MONSTRA 2016: o cinema de animação regressa a Lisboa em Março

Oscares_limpa1-1000x470

De 3 a 13 de março 2016 a MONSTRA | Festival de Animação de Lisboa traz consigo mais de 500 filmes, entre os quais 50 portugueses, oriundos de 69 países de todos os continentes.

Na 15ª edição da MONSTRA | Festival de Animação de Lisboa as ante-estreias e as longas-metragens estão em grande destaque, a par de uma grande homenagem ao cinema de animação da ex-Jugoslávia.

Na competição de longas-metragens está o filme O Profeta, uma ante-estreia no nosso país, cujo realizador principal é Roger Allers (“O Rei Leão”, “Open Season”) e que é baseado no romance homónimo de Khalil Gibran. Produzido por Salma Hayek, que também dá a voz a uma das personagens, juntamente com o ator Liam Neeson, voz principal, O Profeta conta com Gabriel Yared, responsável pela banda sonora original, também conhecido pela composição de “Paciente Inglês”, “The Talented Mr. Ripley” e “Cold Montain”, entre outros.

Os capítulos deste filmes são da autoria de realizadores como Tomm Moore, Joan Gratz, Nina Paley e  Bill Plympton, responsável pelo capítulo “On Eating and Drinking” que vem ao Festival representar O Profeta e apresentar o making of da sua próxima longa-metragem e as suas novas curtas.

Little From the Fish Shop, do realizador checo Jan Balej (vencedor do Prémio Melhor Longa-Metragem da MONSTRA 2007 com “One Night in the City”) também se encontra na competição de longas. Os cenários e personagens deste filme, uma adaptação moderna do conto “A Pequena Sereia” de Hans C. Andersen, encontram-se em exposição no Museu da Marioneta, em Lisboa, a partir de 5 de Fevereiro até 30 de Abril.

Ainda na secção de competição de longas-metragens na MONSTRA 2016, estarão os filmes Avril et le Monde Truqué, baseado numa bd de Tardi e vencedor em 2015 do Cristal de Annecy para Melhor Longa-Metragem, e os japoneses Miss Hokusai, de Keiichi Hara e Memórias de Marnie, de Hiromasa Yonebayashi, dos estúdios Ghibli, nomeado para Óscares 2016.

Também do Japão, serão exibidos os filmes Metropolis (2001), de Rintaro, Viagem de Chihiro (2001), de Hayao Miyazaki e When the Wind Blows (1986), de Jimmy Murakami na secção Históricos, que nesta edição do Festival completam 15 e 30 anos, respetivamente.

Destaque ainda para ante-estreia na secção Pais e Filhos de Minúsculos: O Vale das Formigas, o filme cuja série de televisão é exibida em Portugal e bem conhecida dos mais pequenos.

São mais de uma centena os filmes da Bósnia, Croácia, Eslovénia e Sérvia, países que fazem parte da ex-Jugoslávia e aos quais a MONSTRA dedica várias retrospetivas. O trabalho de Dušan Vukotić, realizador croata que em 1961 ganhou o Óscar com o filme “Surogat”, é revisitado pela MONSTRA, que lhe dedica uma retrospetiva.

Já na secção DokAnim é apresentado um documentário sobre a importância do realizador Karel Zeman na história do cinema, nomeadamente nos efeitos especiais, filme que conta com depoimentos de vários realizadores como Tim Burton, Terry Gilliam, Kōji Yamamura, Kōsei Ono, entre muitos outros. O filme “Invention for Destruction” de Zeman pode ser visto na secção Históricos.

A MONSTRA volta a trazer o Cinema Mais Pequeno do Mundo com a companhia Ciné Troupe à Praça Luís de Camões, desta vez com uma programação dedicada à Primeira Guerra Mundial e uma selecção de filmes da competição curtíssimas, competindo pelo Amendoim de Ouro.

O realizador norte-americano, Ralph Bakshi apresenta a sua nova curta-metragem “Last Days on Coney Island”, aproveitando para fazer uma retrospetiva dos filmes “Fritz the Cat” (1972), “Lord of the Rings” (1978), a primeira adaptação para o cinema da tão conhecida obra de J.R.R. Tolkien e “American Pop”, filme que em 2016 completa 35 anos.

A música está em grande destaque nesta edição do Festival. É apresentada pela primeira vez a secção Jazz e Animação, um programa que se realiza no Hot Club Portugal, onde os filmes são musicados ao vivo, e no Cinema Ideal, onde esta sessão é complementada com uma masterclasse sobre o tema. O músico português Noiserv é convidado para programar o ClipAnim, uma secção dedicada aos videoclips de animação que influenciaram a sua carreira. Aqui o público poderá ver e ouvir videos de artistas como Björk, Portishead, Sigur Rós, Patrick Watson, Radiohead, Damon Albarn, Foals, entre outros.

Haverá ainda sessões da MONSTRINHA para Pais e Filhos, que decorrerão nos dois fim-de-semana do Festival no Cinema São Jorge, Cinema City Alvalade e Cinema Ideal. Uma das novidades deste ano, é um programa para bebés, uma sessão contínua gratuita, pensada nas necessidades dos bebés e dos pais, permitindo a entrada e saída da sala.

Além dos Cinema São Jorge, Cinema Ideal, City Alvalade, Teatro Meridional, Museu da Etnologia e Centro Cultural Carnide, que recebem milhares de crianças para assistir ao programa MONSTRINHA, este ano o Festival volta a ter sessões em várias escolas de Lisboa e Almada. O Festival apresenta também uma programação a pensar nos jovens, levando a MONSTRA Universitária à Faculdade de Belas Artes, IADE, Universidade Lusófona, ISCTE, ESAD, entre muitas outras escolas.

RETROSPECTIVAS

O realizador norte-americano Bill Plympton e o checo Jan Balej vão ter duas retrospeCtivas do seu trabalho na 15.ª edição da MONSTRA | Festival de Animação e Lisboa, em substituição da retrospeCtiva de Ralph Bakshi, que tinha sido anteriormente divulgada.

Bill Plymton estará em Lisboa para apresentar o making of do seu próximo filme “Reveangence “, cuja estreia está anunciada para este ano, seguindo de um pequeno debate com o público lisboeta. Também o seu filme “Cheatin”, de 2013, vai estar  em retrospetiva. Plympton vai ainda dirigir uma masterclasse, onde vai desenhar, mostrar algumas curtas-metragens e falar da sua carreira enquanto animador independente. .

A MONSTRA dedica ainda uma retrospetiva a Jan Balej, realizador do filme “A Pequena da Peixaria” (Little From the Fish Shop), que se encontra em competição de longas-metragens no Festival MONSTRA 2016. Da retrospetiva de Jan Balej fazem ainda parte os filmes “One Night in One City” e “Fimfárun 2”, vencedor do Prémio Melhor Longa-Metragem da MONSTRA em 2007. Jan Balej conduzirá, juntamente com o britânico Michael Carrington, um workshop onde os participantes poderão acompanhar o processo criativo de um filme, desde a história à animação de duas marionetas em stop-motion. Os participantes podem ainda experimentar e interagir com as marionetas.

Lúcia Gomes

Tem opinião sobre tudo.
É uma perigosa subversiva.
Não gosta de Woody Allen nem de governos de direita.
Adora frio e chuva.