Músicas da Semana #21

Escolhas de Nick Nicotine (Nicotine’s Orchestra) /  Comentários de MC Cuta (Bro-X):

Ty Segall and Mikal Cronin – Take Up Thy Stethoscope and Walk
NU INICIU PENXAVA K IA ENTRAR ALTO BIT MAS DEPOIS PARECE K AS COLUNAS DO COMPUTADOR FIKARAM FUDIDAS EH SO BARULHO NAUM GOSTU NADA DISTU. UMA VEZ FUI SAIR COM O RUIZINHO DA RUA TREUZE E O GAJO DEUME UM PAPEL PARA METER NA BOCA ERAM AS FESTAX DO XANGAI E KUANDO ESTAVA-MOS NUX CARRINHOS DE XOKE KUMECEI A OUVIR AX XENAS ASSIM TIPO SONS FEITOS DE SONZINHUS BEX ATROFIADOS. DEVE TER XIDO DA BEBIDA BEBE-MUX BUEX YAH LOL

Bruce Haack – Fantastic Skulltastic
EXTAHS A BRINKAR COMIGU?!? IXTO EH BEX XTRANHU PAREXE MUSIKA DO SALAUM DE JOGOS NAUM GOSTU. VOU FAZER UMA ENQUANTO IXTO NAUM ACABA LOL

Vinicius de Moraes & Baden Powell – Canto de Ossanha
YAH TIPO KURTO BEX MUZICA BRAXILEIRA MAX EXTA NAUM TEM RITME, FALTALHE BATIDA PARECE K VAUM MORRER E A VIDA NAUM EH AXIM CURTO SOM K REPRESENTE A VIDA COMU EH. XEMPRE A XAINAR COM BEX STAILE I BLING. NAUM CONHEXES A MC MAYARA? TEM ALTUX SONS AH UM EM KE ELA DIX K KER FUDER COM BEX GAJUS EH TIPU ALTA VAKA MAS EH TIPO BEX BOA YAH LOL

Night Beats – HEX
IXTU TAMBEIM EH BEX EXTRANHU SOH OVES MUZIKA DE MERDA NIKOTIN TIPO MUSIKAS EM K NAUM SE PRECEBE NADA NEM TEM BATIDA NEM NADA. HAVIA LAH NA RUA UM PUTO KE DIZIA K ERA HAEVI METAL MAS DEPOIX VIEMOS A SABER K O TAGACHA LHE TINHA PAPADO O RABO AFINAL O PUTO ERA PANELEIRO OU EMO OU TIPO IXO YAH LOL

Baby Huey – Hard Times
ATEH KENFIM! KURTO DESTA MALHA I AXU K JAH OUVI ESTE TEMA NUMA MALHA DE HIP-HOP FUDIDO KUASE DE CERTEZA AXO K FORAM US UTANG K ROBARAM. O MANU K KANTA EH BEX GORDO LOL ACHO K MORREU POR SER BEX GORDO VI NA UIKIPEDIA. O BIFES DA ZONA SUL TAMBEM EH BEX GORDO E PESA MAIS DE 100 KILUS TEM ALTA BARRIGA PORKE BEBE BEX MAS NUNCA O VI BEBADU. UMA VEZ U BIFES ESTAVA KOM A KARLA PUTA E A GAJA ESTAVASSE A KAGAR PARA ELE PORKE ERA ALTA VAKA TINHA ALTA RUDAGEM E JAH NEM SENTIA NADA MEXMU KUANDO ERA NO FURO E ELE KIS FASER UMA CENA DIFERENTE NA CAMA E LEMBROUXE K TINHA LIDO NUMA CASA DE BANHU “SE A KERES VER LOUKA TIRA DO CU E METE NA BOCA” E SAKOU DO KARALHO E TENTOU METELO NA BOKA, TIPU FAXER UM AUTOBROXE, MAS KOMO ERA BEX GORDO NAUM CONSEGUIU E AINDA FIKOU TODU FUDIDU DAS KOSTAS LOL. A KARLA DEPOIS KONTOU AO PPL TODO E O XIXAS PAXOU A XER O BOCA DOCE LOL

Escolhas de Filipe Severo:

Adorno – Untitled
Escolhi Adorno mas podia escolher For The Glory ou Day of the Dead pelas mesmas razões, são as bandas que mais vezes marquei concertos, que fiz amigos e que respeito a ética e a forma como trabalham.

American Nightmare – Farewell
Tal como na música anterior podia estar aqui Cro-Mags, No Warning, Unbroken ou mesmo No Turning Back. Adoro tudo nesta banda, som, letras, intensidade e o “desespero” que transmite.

The Get Up Kids – Holiday
Acho que o Something to Write Home About foi o disco que mais vezes ouvi na vida e o concerto deles o ano passado foi dos mais especiais que vi. Primeira música dos poucos discos que oiço regularmente de uma ponta à outra.

Sonic Youth – I Love You Golden Blue
Se me perguntarem qual é a minha banda preferida podendo dizer só uma, respondo sempre Sonic Youth. O Nurse é um disco brutal e tenho pena que tenha passado um bocado ao lado.

Nas – Life’s a Bitch
Em puto já conhecia a dica do refrão através de uma música de Da Weasel mas não fazia ideia a origem. O Ill Matic foi o último vinyl que comprei e foi a melhor coisa que podia fazer, está farto de rodar, que clássico. Bom mas bom.

Escolhas de Hugo Rodrigues:

United Nations – The Spinning Heart Of The Yo Yo Lobby
Aquela banda que alegadamente, por motivos legais, é composta por malta dos Thursday, Converge, Glassjaw, entre outros. São 57 segundos de puro face melting para ouvir uma e outra vez. Acabaram por anunciar esta semana no Twitter um novo álbum, por isso, que venha ele!

The Smashing Pumpkins – The Celestials
Esta foi a música que retive do novo disco dos Smashing Pumpkins, talvez por ser a que mais puxa para o easy listening do álbum, tudo o resto me passou mais ou menos ao lado. Após duas ou três audições a opinião não mudou e continuei a voltar à “The Celestials“, achei que mais valia ouvir 5 vezes de seguida uma música que gosto realmente do que 5 diferentes em que o sentimento geral é “meh”.

Wild Orchid Children – Peyote Coyote
Uma das consequências boas de ter andado a fazer uma pseudo limpeza ao meu arquivo musical é que descobri projectos aos quais por um motivo ou outro nunca prestei a devida atenção. Gosto bastante destes Wild Orchid Children, o destaque vem dois anos atrasados, mas julgo que eles não se importarão.

Red Fang – Wires
A entrevista que lhes preparei (e que podem ler aqui) fez com que tivesse voltado a ouvir Red Fang de uma forma regular esta semana. A “Wires“, para além de um excelente vídeo, é uma grande música, preparem-se para a banda que vai esgotar o stock de cerveja de Barcelos, durante o Milhões de Festa.

Refused – New Noise
O Alive’12 está quase quase aí, Thank you.

Escolhas de Sandro Cantante

Incubus – Anna Molly
Parece que estes rapazes estiveram por cá a tocar umas músicas. Das poucas coisas de jeito que passou pelo SBSR este ano, na minha pouco modesta opinião. Independentemente da qualidade do material novo que lançaram por aí, a banda mostrou que continua em forma e capaz de tirar o melhor de temas não-tão-recentes. Podem voltar, um dia destes.

Pixies – Where is my Mind
Dizem os especialistas que estou a ver demasiadas vezes o Fight Club, mas colocando agora o filme de parte, há também lá para o meio umas músicas engraçadas. Isto também dito por especialistas, claro. Já é um exercício complicado retirar esta Where is my Mind do contexto em que está no filme, mas se o conseguisse fazer, tenho a certeza de que iria soar igualmente bem.

Gotye – Somebody That I Used to Know
Fica na cabeça, goste-se ou não. Felizmente, as leis do universo ditam que daqui a um par de meses já ninguém vai saber quem é o Gotye e esta música vai ser ‘tão 2012’ passado mais um ano. Em menos tempo ainda vai desaparecer da minha playlist, porque me farto mais rápido do que a moda.

Bloc Party – This Modern Love
O concerto no SBSR foi do mais horrível que já tive a infelicidade de observar, mas deu para me lembrar que, em tempos, a banda fazia boa música e até soava bem ao vivo. Acabo sempre por voltar a esta, do Silent Alarm, por nenhuma razão em especial. Qualquer uma dos primeiros dois álbuns podia estar aqui.

David Bowie – Thursdays Child
Acho que gosto mais da mensagem que o videoclip da música transmite do que a música em si. Não sou grande conhecedor do trabalho de Bowie, mas gosto desta música e especialmente do vídeo. É simples, tem uma mensagem forte, funciona e não precisa de mulheres semi-nuas a dançar pela rua para merecer a atenção.

Escolhas de Cláudia Filipe:

Godspeed You! Black Emperor – Moya
Semana marcada pela confirmação de GY!BE na segunda edição do Amplifest. A sério mundo, obrigada. Muitos anos à espera disto. É como se já estivesse o saco pronto para rumar ao Porto, colar-me à grade e chorar ao som da Moya como se o mundo fosse acabar em seguida. Quando é que chega Outubro, mesmo?

Isis & Aerogramme – Low Tide
A semana passada um caro colega de equipa lembrou-se dos extintos Aerogramme nesta rubrica. Eu lembrei-me de ir ouvir o In the Fishtank 14, que estava perdido algures numa arca cheia de pó. Para os mais distraídos, é um EP que saiu 2006 e que é uma colaboração entre a banda e os Isis, banda de que sou declaradamente fangirl. E esta Low Tide são 10 minutos de murros no estômago consecutivos (começo a sentir que escrevo esta expressão em todas as edições).

Beatles – Strawberry Fields
Deixaram-nos tanto para apreciar os Beatles. Felizmente que a sua obra se tornou imortal. Esta é bem capaz de ser o meu tema preferido de uma banda que tem estado comigo ao longo da vida (ouvia-se boa música cá por casa, parece que tive sorte).

The Magnetic Fields – With Whom to Dance
Mais músicas bonitas e um tanto ou quanto lamechas que vêm atreladas ao sol, que nos dias que correm só consigo ver pela janela do escritório. Isto é lindo, a sério.

Refused – Rather Be Dead
Preciso de mais Refused na minha vida. Preciso de sexta feira muito rapidamente…

Arte-Factos

Webzine portuguesa de divulgação cultural. Notícias, música, cinema, reportagens e críticas. O melhor da cultura num só lugar.

Facebook Twitter LinkedIn Google+ YouTube