Músicas da Semana #101

Escolhas de la flag:

Mogwai10

Mogwai – Remurderer
Os Mogwai são os Mogwai e este é um dos malhões até ao momento.

Peixe:Avião – Prismas (Nuno)
Um álbum cheio de criatividade, inteligência e bom gosto. Esta é uma das minhas preferidas.

Vessels – Elliptic (Tiago)
Pós-rock dançante de uma banda altamente underrated, procuram texturas com foco no épico e electrónica inconformada, gerando uma simbiose inspiradora.

Filho da Mãe – Caminho de Pregos (Tito)
Porque é das coisinhas mais lindas que saiu em Portugal nos últimos anos e me leva a mente a passear por sítios bonitos.

Cult Of Luna – Finland (Farinha)
Esta vem por antecipação. Os Cult Of Luna são das minhas bandas preferidas e vai ser já na próxima semana que vou ter oportunidade de os rever num belíssimo evento curado pelos mesmos e esta provavelmente será uma das músicas da semana.

Escolhas de Cláudia Filipe:

Mikal Cronin

Mikal Cronin – Weight
Deve ser a depressão pré-aniversário, ou a crise de primeira idade a chegar, mas é tramada esta sensação de o tempo passar mais depressa do que devia. Portanto nada melhor do que ouvir Mikal Cronin e a sua pressa de viver. E tão bom que é este álbum.

Bright Eyes – First Day of My Life
Esta semana fica marcada pelos calafrios causados com a confirmação do Conor Oberst em Paredes de Coura. Passei toda aquela manhã a entoar baixinho a First Day of My Life. E por isso aqui está ela, a tocar em pano de fundo enquanto escrevo estas linhas e me imagino na grade a ver todas aquelas coisas bonitas que antes só tinha visto nos vídeos do youtube.

Chelsea Wolfe – Ancestors, the Ancients
Pain Is Beauty é um daqueles álbuns que ainda não pus na prateleira e qualquer desculpa é boa para lhe voltar a pegar. A melhor parte é descobrir surpresas a cada vez. Por exemplo, ter me apercebido que a Ancestors, the Ancients é melhor do que achava. Que a sua aura preencha Barcelos no Verão.

Black Bombaim – Africa II
Também foi semana de se ficar a conhecer o tão aguardado Far Out, o novo registo de Black Bombaim e que pode ser ouvido aqui. Este é o segundo trabalho do ano para o power trio que, depois do álbum partilhado com la la la ressonance, regressam agora ao seu formato habitual, com a jarda devida. Africa II é a primeira dos dois temas que compõe o novo disco e que, para além de ser um poderoso início, tem também uma linha de baixo hipnotizante.

Tiny Ruins – White Sheet Lightning
A faixa que encerra um bonito disco de 2014.

Escolhas de Hugo Rodrigues:

Hell Is For Heroes

Hell Is For Heroes – Quiet Riot
Esta semana andei de volta de umas revistas antigas e encontrei várias referências aos Hell Is For Heroes, isso lembrou-me da sua existência e por isso voltei a pegar no “Transmit Disrupt” de 2005. Foi agradável.

36 Crazyfists – Bloodwork
No campo das associações parvas encontra-se esta escolha. Enquanto fazia zapping algures durante esta semana apanhei o filme do Karate Kid e fiquei a ver. Isso lembrou-me desta música, porque o vídeo tem ninjas, e é um motivo tão bom como outro qualquer.

Titus Andronicus – Ecce Homo
Inserir imagem do famoso restauro do quadro com o mesmo nome.

The Offspring – Have You Ever
É verdade que já não os oiço tão regularmente como há uns bons anos atrás e o interesse também já não é o mesmo. No entanto, guardo sempre o “Americana” bem perto de mim, e a “Have You Ever” é aquela música que depois de ouvido o álbum tem sempre direito a repetição.

A Great Big Pile Of Leaves – We Don’t Need Our Heads
É mentira, todos precisamos das nossas cabeças.

Escolhas de Cláudia Andrade:

Saint Vitus

Saint Vitus – Born too late
Esta semana chegámos todos à conclusão que nenhum de nós nasceu tarde demais para ver Saint Vitus ao vivo e melhor, para ver Saint Vitus a tocar o Born Too Late na íntegra. A notícia da passagem da tour do 35º aniversário da banda por terras lusitanas veio animar todos aqueles que não têm culpa de ter nascido no ano em que o álbum foi editado, ninguém nos deixa ir a concertos de Doom quando só temos meses de vida.

Orange Goblin – Made of rats
Como se a notícia da vinda de Saint Vitus a Lisboa não fosse já suficientemente boa, a banda escolhida para os acompanhar foram os Orange Goblin. Escusado será dizer que andei a semana toda a relembrar aquele belo concerto no Milhões de Festa 2013.

Church of Misery – Master of brutality
Mais boas notícias para os amantes do Doom (sim, é verdade, esta semana não ouvi muito mais do que isto) – Church of Misery vão estar no SonicBlast Moledo e eu tive de me render à dúvida sobre a minha presença este ano no festival – a resposta é obviamente “presente”.

Earthless – Lost in the Cold Sun
Quem também teve uma palavra a dizer sobre as mais recentes “contratações” foi o Milhões de Festa 2014 – os Earthless vão estar em Barcelos e imagino que assistir a esta Lost in the Cold Sun ao vivo seja qualquer coisa de transcendental. Vai ser um Verão especial.

Kelela – Cut for me
Contagiante, é a palavra que descreve Kelela e o espectáculo que ela deu esta sexta-feira na Zé dos Bois. Se havia dúvidas sobre a sua prestação, foram todas dissipadas no espaço de uma hora. É esperar que ela volte.

Arte-Factos

Webzine portuguesa de divulgação cultural. Notícias, música, cinema, reportagens e críticas. O melhor da cultura num só lugar.

Facebook Twitter LinkedIn Google+ YouTube