Entrevista aos Corona

Entrevista aos Corona

©Mushie

©Mushie

Corona são dB e Logos, duas personagens distintas do Hip-Hop nacional que uniram ideias em comum e editaram recentemente seu álbum de estreia chamado Lo-Fi Hipster Sheat. Uma K7 com onze faixas de… ninguém sabe bem, depende dos efeitos sob os quais Corona esteja.

Na vossa bio diz que Corona é um Low-Life Scumbag da baixa portuense que anda sempre em cenas, insatisfeito, mas com ideias, inadaptado, mas resistente. Querem explicar isto melhor?
O Corona é aquele personagem que tu encontras sempre que viajas de comboio e sais na estação de São Bento, no Porto, ela vai-te abordar só porque sim. Não vive sob a norma, cria alternativas à realidade consoante o seu “estado de espírito”.

De quem foi a ideia de criarem este projecto?
Eu e o dB discutimos a possibilidade de fazer um trabalho em conjunto e com o desenvolvimento das ideias foi surgindo naturalmente o Corona, que no fundo tem partes nossas na sua personalidade.

Lo-Fi Hipster Sheat é o nome do vosso 1º trabalho. Qual a razão para duas personagens distintas do Hip-Hop nacional unirem ideias em comum e produzir um disco baseado no Rock Psicadélico/Progressivo dos anos 60 e 70?
O dB já tinha na “gaveta” uma série de instrumentais com samples deste género musical, os quais me interessaram muito. A partir daí foi uma questão de os estudar e perceber onde é que eu e ele tínhamos os principais pontos em comum, para que se fizesse algo que no final fosse distinto do que ambos tínhamos feito até à data.

©Mushie

©Mushie

Porquê editar o vosso álbum em k7?
Tanto eu como o dB já tínhamos uma edição de autor de outros álbuns neste formato, porque somos aficionados da K7. Com um álbum como o “Lo-Fi Hipster Sheat” que tem uma “sujidade” tão própria não fazia sentido de outra forma.

Como surgiu a ligação com a Meifumado e que benefícios têm daí retirado?
Foi tudo bastante natural, o PZ gostou do álbum e as coisas aconteceram. Basicamente temos uma excelente equipa que nos tem ajudado em toda a promoção e que realmente acredita nisto.

Agora que o álbum está editado, o plano é apresentá-lo ao vivo o mais possível? O que é que se pode esperar de Corona nos próximos tempos?
Vamos estar um pouco por todo o país a actuar ainda este ano, e esperamos continuar em 2015 da mesma forma. Muito brevemente irá ser lançado o primeiro videoclipe, da música “Já não és o meu dealer” (com participação do Kron Silva), e que já “roda” em algumas rádios. Mais surpresas irão surgir para os nossos Coronas!

Entrevista por João Pereira

Arte-Factos

Webzine portuguesa de divulgação cultural. Notícias, música, cinema, reportagens e críticas. O melhor da cultura num só lugar.

Facebook Twitter LinkedIn Google+ YouTube