Moullinex no Musicbox (03/12/2014)

Moullinex no Musicbox (03/12/2014)

Moullinex

Texto por Miguel Correia de Sá

Pouco passava das dez e meia da noite quando Moullinex subiu ao palco. Perante uma casa tímida e pouco receptiva ao princípio, começou-se a ouvir Tear Club, arrancando desde aí alguns passos de dança por entre as pessoas que se iam juntando. A sala contava com pouco mais de metade da sua lotação, sendo o jogo de luzes e o som elementos que contribuíram para fazer o público entrar no espírito.

Com Lover in Me a puxar pelo lado mais disco de cada um, seguiu-se Keep you Close, fazendo com que mesmo que mexido, o concerto fosse tendo os seus altos e baixos em termos rítmicos. Deu-se espaço para Flora, o último álbum do artista, contagiar a audiência, sucedendo-se Modular Jam com um impecável e bastante enérgico solo de bateria.

Nesta noite, que celebrou o segundo dia de aniversário do Musicbox, Luís Clara Gomes apresentou-se em formato banda, na companhia de Bruno Cardoso (Xinobi, ex-guitarrista dos Vicious Five) e Miguel Vilhena (Savanna), o que trouxe ao set uma diversidade de sons muito maiores. Prova disso foi Undertaker, onde a banda rodou as suas posições em palco, podendo assim também observar-se a versatilidade destes músicos.

O balanço conseguido entre os sucessos de Moullinex e as novas músicas, como as do álbum Flora (lançado no ano de 2012), foi notório. A sucessão de Sunflare e Love it is, Then não podia ter sido melhor, fazendo o público dançar freneticamente. Take a Chance não deu oportunidade para as pessoas tirarem o pé do chão, o que já não é surpresa, uma vez que se existe uma característica comum em toda a sua música é a capacidade de passar fronteiras entre géneros, fazendo assim com que se afirme como uma identidade única e bastante consolidada.

O grau de intensidade e de entrega entre a banda e o público tornou-se maior quando inevitavelmente soou uma das suas únicas baladas, Darkest Night e depois terminando em chave de ouro com Take My Pain Away, como já é da praxe, fazendo toda a sala do Musicbox cantar em coro em plena sintonia.

No final, e já após um encore com a música Time and Tide, um inédito do novo EP de Moullinex, o grupo agradeceu aos fãs que ali estavam presentes e Luís prometeu, mesmo tocando poucas vezes em Lisboa, que no próximo ano estariam de regresso à capital portuguesa.

Restou a Experiment Box e Bandido$ fecharem a noite, tendo a seu cargo a missão de animar o público mais resistente que ali ficou depois do concerto.

Arte-Factos

Webzine portuguesa de divulgação cultural. Notícias, música, cinema, reportagens e críticas. O melhor da cultura num só lugar.

Facebook Twitter LinkedIn Google+ YouTube