Faixa a Faixa: “Evil Live” de Tsunamiz

Tsunamiz

Evil Live é um álbum com letras “proibidas” e uma sonoridade “proibida” fruto de várias misturas musicais “proibidas”. O Mal é sempre o novo, o diferente e o inovador por oposição ao Bem, aquilo que é habitual, previsível e seguro. Neste álbum tudo é permitido e nada é verdadeiro.

#1 A Song For All And None
É o tema mais industrial do álbum. Composto após umas noites passadas na discoteca “Transmission” em Lisboa. A letra é Nietzschiana no sentido em que enumera sem preconceitos morais os desejos mais primitivos e irracionais do Homem. Acompanha o refrão um desejo de independência em todos os sentidos da palavra.

#2 Try Suicide
No fundo, o que a música pretende dizer é que quando o suicídio parece ser a melhor “opção de vida”, talvez esteja na altura de mudar de vida. O final em crescendo da música é inspirado na Instant Street dos dEUS.

#3 Kounting Sheep
A letra deste tema foi escrita num “Call Center”. É sobre o preço que pagamos por não vendermos os nossos princípios. Acompanha esta música um sentimento de revolta e um desejo de mudança social para uma situação mais justa e transparente a todos os níveis.

#4 iQuit
Tema electro-punk com uma sonoridade a fazer lembrar Kap Bambino e Aux Raus. Líricamente alterna entre o pessoal e o político de forma aleatória. É um caos organizado suportado por melodias frenéticas.

#5 Kneel Down N’ Pray
Nesta música tudo é comercial e acessível menos a letra. Aquilo que inicialmente parece ser uma letra sexista, acaba por se revelar uma crítica grosseira da religião.

#6 Evil Live
Um dos temas mais violentos do álbum quer lírica, quer musicalmente. É uma música que mistura punk-hardcore e grunge com músicas do mundo, desde o kuduro à música oriental.

#7 Ninja Dillah
Rock e rave misturados com rap melódico. A letra é sobre um anti-herói, um traficante de droga que possui o dom da invisibilidade.

#8 Pirates of The Desert
Tema que funde rock e dança com uma melodia oriental. Música de guerrilha “par excellence” com um final apoteótico.

#9 Cover My Face
Música sobre um jovem que mata os pais e a irmã. Um tema sobre o niilismo e as suas consequências mais nefastas e absurdas. A sonoridade vai do rockabilly ao punk sempre com uma electrónica frenética à mistura.

#10 If U Want 2 Ride
Uma crítica à sociedade moderna e ao vazio existencial causado pelo consumismo. O tema é melódico e melancólico e possui uma estrutura em crescendo.

#11 Reason
Música sobre o tédio. Percorre este tema uma ansiedade que explode no final. Nesta letra, o sentimento de segurança, o conformismo e a submissão à ordem estabelecida são comentados com troça e desprezo.

#12 You Win
Tema composto sob o efeito de ácido; hipnotizante, calmo e seguro de si mesmo e, no entanto, destroçado. Possui um aroma a Radiohead e Jeff Buckley. A letra é enigmática e adensa a atmosfera misteriosa libertada pela música.

Arte-Factos

Webzine portuguesa de divulgação cultural. Notícias, música, cinema, reportagens e críticas. O melhor da cultura num só lugar.

Facebook Twitter LinkedIn Google+ YouTube