Músicas da Semana #141 (Especial Milhões de Festa)

Escolhas de Márcio Laranjeira (Lovers & Lollypops / Milhões de Festa):

Golden Teacher

Golden Teacher – Dante & Pilgrim
Conto os dias para ver estes bros de Glasgow a incendiar aquele belo palco na margem do Cávado plantado.

Deerhoof – Tears and Music of Love
Demorou mais do que queríamos, mas este ano finalmente vamos ter esta instituição em Barcelos. É difícil escolher uma só música, mas esta é indiscutivelmente espectacular.

Hey Colossus – Hey, Dead Eyes, Up
É provavelmente o disco que mais ouvi em 2015. A prova que na música psicadélica com guitarras há mais que uma só estrada para seguir, e que é possível soar fresco, num género em que é muito fácil ser mais um.

Medeiros / Lucas – Canção do Mar Aberto
Quando a prata da casa toca num palco na nossa casa é sempre especial, tal como o disco de estreia destes senhores insulares. Vai de certeza ser um dos momentos mais belos deste Milhões.

Comets on Fire – Pussy Footin’ the Duke
Disco clássico, malha clássica, muita classe.

Escolhas de Cláudia Filipe:

The National

The National – Vanderlyle Crybaby Geeks
Abrir o Youtube todos os dias desta semana e ouvir esta enorme música dos The National. Porque não tem de haver motivo para recordar uma das melhores bandas do mundo.

James Blake – Life Round Here
Quando falta a inspiração para ouvir coisas novas, caio sempre nos 2 ou 4 discos do costume. Este é um deles.

Converge – All We Love We Leave Behind
Esta semana fica marcada por uma notícia extraordinária: o regresso dos Converge a Portugal depois de 5 anos de ausência. Não podia ter ficado mais contente depois de ter perdido os dois últimos concertos cá (não se faz marcar concertos ao mesmo tempo que Patton sobe a um palco no mesmo país). Desta vez não escapa.

Bruce Springsteen – Thunder Road
Perder-me no mar de versões que existem desta música, ao vivo aqui e ali, com e sem banda. E são todas tão bonitas.

Kraftwerk – Computer Love
Não houve dia nenhum desta semana em que não recordasse o incrível concerto de Kraftwerk no Coliseu de Lisboa. Na impossibilidade de escolher um tema para demonstrar quão memorável foi, aponto esta. Não adoramos computadores e as maravilhas da internet?

Escolhas de Cláudia Andrade:

Catacombe

©Cláudia Andrade

Catacombe – Shroud
Soube tão bem voltar a ver e a fazer parte da família Catacombe, momentos de boa disposição difíceis de igualar. E claro, esta malha é incrível e ao vivo tem um poder inexplicável.

Matt Elliott – The Right To Cry
Que boa lembrança da Amplificasom para a Amplimix desta semana.

Nancy Elizabeth – Ruins
Mais uma pérola patrocinada pelo Vidro Azul. Fiquei completamente rendida à voz melódica e melancólica de Nancy Elizabeth e desta Ruins.

Converge – Sadness Comes Home
Converge no Amplifest foi a notícia da semana. Podem fechar o ano, já.

Emma Ruth Rundle – Run Forever
Não há nada como Emma Ruth Rundle para nos acompanhar em viagens de expresso às 6h da manhã.

Escolhas de Hugo Rodrigues:

©Tom Martin

©Tom Martin

Vennart – A Weight In The Hollow
Uma das duas músicas já conhecidas do álbum de estreia a solo de Mike Vennart, o frontman de Oceansize, guitarrista ao vivo de Biffy Clyro e metade do duo British Theatre. Esta semana cedi finalmente à pré-compra do álbum (que dá acesso a uma série de coisas, incluindo os os dois temas já referidos para audição) e não me arrependi. Estou viciado em ambas e ainda que não mate as saudades de Oceansize, é na minha opinião a melhor coisa que já fez musicalmente após esse término.

NI – Rodomont
Conheci melhor nestes últimos dias os NI, uma banda francesa de math rock, mathcore, rock instrumental ou o que lhe quiserem chamar. A tudo isto soma-se uma pitada jazzística e o resultado é francamente bom.

Jacco Gardner – Find Yourself
Gostei bastante do novo álbum de Jacco Gardner, que regressa ao nosso país já no mês de Abril. Os sons mais psicadélicos continuam a brilhar nestas novas músicas e a Find Yourself não é excepção.

Dustin Kensrue – Back to Back
Quem também tem um álbum novo é Dustin Kensrue, líder dos Thrice, e que nesta nova incursão a solo me parece bem mais inspirado que no seu último trabalho. Espero que esta inspiração transborde para algo mais, e possamos em breve ter boas notícias sobre o regresso “mais a sério” da sua banda.

Converge – Aimless Arrow
A Amplificasom lançou a bomba esta semana, o regresso dos Converge a Portugal está assegurado e vai acontecer na edição deste ano do Amplifest. Vamos? Vamos.

Arte-Factos

Webzine portuguesa de divulgação cultural. Notícias, música, cinema, reportagens e críticas. O melhor da cultura num só lugar.

Facebook Twitter LinkedIn Google+ YouTube