Músicas da Semana #143 (Especial Milhões de Festa)

Escolhas de Joaquim “Fua” Durães (Lovers & Lollypops / Milhões de Festa):

Goblin

Goblin – Profondo Rosso
Andávamos com esta ideia atrás da orelha há algum tempo, com a vontade de juntarmos as icónicas bandas sonoras dos filmes do Argento e do Romero ao cenário bucólico barcelense. Oportunidade única para celebrar os 40 anos de “Profondo Rosso”.

Islam Chipsy – Live Jam
Figura central do movimento electro chaabi que está a tomar de assalto as ruas e os casamentos do Cairo. Agora está a alastrar-se perigosamente para o resto do mundo, a começar por Barcelos.

Drunk In Hell – Gag
Sete anos, zero discos e estatuto de banda de culto em Inglaterra. Está na altura de se mostrarem ao mundo. Dificilmente haverá concerto mais sleazy este Verão. Seriam a banda perfeita para andar em tour com os Stooges fase Steve Mackay.

Cosmic Dead – Djamba
Tinha para mim que não ia colar Cosmic Dead, mas, azar o meu e o shuffle do youtube levou-me até “Djamba”. E, como se compreenderá, é impossível descolar deste som de baixo.

Hemdale – Extremely Rotten Flesh
Míticos do grindcore do início dos anos noventa e com a chancela de qualidade da Relapse. São rapazes de muito bom gosto, a julgar pela forma como ficaram entusiasmados com a ideia de tocar com os Cosmic Dead e o Michael Rother.

Escolhas de Cláudia Andrade:

©Thomas Hack

©Thomas Hack

As músicas desta semana são uma homenagem ao primeiro aniversário do festival Beyhond the Redshift que aconteceu no dia 10 de Maio de 2014, fez ontem exactamente um ano. Esta homenagem vai para as bandas que por lá passaram, aos momentos especiais que vivi, às pessoas que conheci e a tudo o que de novo me trouxeram tornando-me hoje numa pessoa diferente daquela que era há um ano atrás, com outros interesses, outras motivações e outros sonhos.

Greg Haines – 183 Times
Jesu – Sun Day
Abraham – Chasing Dragons, Chasing Light
Bossk – Truth
Cult of Luna – Passing Through

Escolhas de Cláudia Filipe:

Mono

Mono – Everlasting Light
Ainda em choque com a anestesia que foi o concerto de Mono. Depois da experiência no Garage, voltaram a fazer aquilo que sabem fazer melhor. Foi a terceira vez que os vi e nem por isso a emoção com que os recebo diminuiu.

Urge Overkill – Girl, You’ll Be a Woman Soon
Isto de crescer tem muito que se lhe diga. Deixei de gostar de fazer anos quando cheguei aos 20 e comecei a sentir os anos a passar demasiado depressa, mas sentir o carinho das pessoas à nossa volta sabe sempre bem.

Anthony and the Johnsons – Fistful of Love
Quando te apercebes que só falta um mês para o Primavera Sound e que a silly season está quase a terminar.

Tobias Jesso Jr. – Without You
Viciada no álbum do Tobias Jesso Jr., que, muito injustamente, não tem recebido o reconhecimento que devia. Mas a cada vez que o ouço, o acho mais bonito.

Arcade Fire – Sprawl II (Mountains Beyond Mountains)
E dia 15 há festa Arte-Factos na Casa Independente para celebrar os nossos 5 anos de vida. Às 22h começa o DJ Set Arte-Factos e prometemos muita animação! De seguida, a festa segue com Os Sensuais. Apareçam e venham cantar os parabéns connosco.

Escolhas de Diogo Soares Silva:

The Weather Station & Daniel Romano

The Weather Station & Daniel Romano – Can You See Her In My Eyes
Um belíssimo dueto entre dois dos escritores de canções canadianos mais interessantes dos últimos anos. Clássico instantâneo que vale a pena descobrir.

Giant Sand – Home Sweat Home
Inserir frase cliché que envolva Howe Gelb e vinho do Porto. Assinar um dos seus melhores trabalhos (e foram muitos) aos 30 anos de carreira não é para todos. Vai ser um privilégio poder vê-lo de novo dentro de um mês, no Primavera Sound.

My Morning Jacket – In Its Infancy (The Waterfall)
Mas que grande disco sacou Jim James e companhia. Há muito aqui para digerir. Vai demorar meses a fartar.

Joanna Gruesome – Psykick Espionage
Da série “estávamos aborrecidos e fizemos isto”. 25min de pontapés nas goelas, a dose ideal para quem começa a perder o cabelo e a vontade de ouvir rock.

Jacco Gardner – Find Yourself
Mais um disco morno do holandês, com uma ou outra pérola como esta. O que vale é que os concertos são bem mais interessantes que os discos e no próximo fim de semana faz-nos mais uma visita (sábado Lisboa, domingo Porto).

Arte-Factos

Webzine portuguesa de divulgação cultural. Notícias, música, cinema, reportagens e críticas. O melhor da cultura num só lugar.

Facebook Twitter LinkedIn Google+ YouTube