Jacco Gardner no Musicbox (16/05/2015)

Jacco Gardner no Musicbox (16/05/2015)

©Nick Helderman Photography

©Nick Helderman Photography

Antes da meia-noite, o interior do Musicbox já começava a ser pequeno demais para albergar tantos curiosos para assistir ao regresso do ainda jovem, mas promissor, Jacco Gardner. Aliás, uma hora antes do concerto, já se amontoava uma fila de pessoas à porta do Musicbox para a compra de bilhetes que escasseavam.

Já estávamos no dia 17 de Maio quando o holandês e a respectiva banda subiram ao palco, discretos, mas simpáticos. Começaram com uma das faixas mais conhecidas do público, “Clear the Air”, do primeiro álbum a solo, Cabinet of Curiosities, criando logo de início um ambiente de energia positiva no ar e compenetrando o público numa sintonia com a banda. Seguiu-se “Puppets Dangling” do mesmo álbum, envolvendo-nos de misticismo, num tom mais baladesco.

Atrás da banda era possível ver projecções com dizeres como “Jacco Gardner” e “Hypnophobia”, o álbum mais recente a ser promovido nesta tour. O álbum que possui o nome que designa “medo de dormir” contrasta no entanto com as toadas dreamy e o ambiente mágico e psicadélico em que nos movemos.

“Another You” mexe com o público e os corpos balançam inevitavelmente ao sabor do som frenético, abrindo caminho para um momento mais calmo em “Outside Forever”. Somos presenteados com outros temas que nos lembram uns Pink Floyd nos primórdios da carreira, como “Face to Face” ou “Chameleon”. A fechar o alinhamento principal ouviu-se “Lullaby”, que começou calma mas acabou em apoteose.

Munido de uma guitarra acústica, Jacco faz-se acompanhar de mais quatro músicos, Ben Rider na guitarra eléctrica, Frank Maston nos teclados, Jasper Verhulst no baixo e Nic Niggebrugge na bateria. Por trás deles, acompanhamos as alucinantes imagens da banda, carregadas de efeitos psicadélicos, a combinar com o som que ouvimos. O próprio Jacco pediu-nos um aplauso para a parte visual.

Para o final, depois do habitual ritual de sair e entrar novamente em palco, ficou uma das faixas da antiga banda de Jacco, The Skywalkers. Embora não conhecida por muitos, “How to Live Again” proporcionou um bom momento, na medida em que não se afasta muito da sonoridade que perpetuou durante o concerto. Seguidamente, Jacco despede-se dizendo que nos verá brevemente e que vai estar a passar discos noutra sala, perto dali. “Find Yourself” é o tema que finaliza a festa, um dos temas mais orelhudos de Hypnophobia, ao qual o público responde avidamente. O tempo esteve de feição, a acústica esteve ao nível de um concerto destes e o público respondeu a este chamamento em massa, ficando tanto a banda como nós que assistimos, de coração cheio e a ansiar por outra dose do género, brevemente.

Faço uns rabiscos aos quais gosto de chamar ilustrações. Escrevo e tiro umas fotografias. Modelo ocasional. Designer.

Facebook LinkedIn Google+