Top 10 de 2015 por João Neves

Top 10 de 2015 por João Neves

E mais um ano se passou… 2015 foi um ano de muitas movimentações, várias mudanças, novas amizades, novos desafios, viagens, tentativas e erros e também umas quantas que acabaram por resultar. Aprendeu-se muito este ano, conheceu-se ainda mais e em jeito de grande síntese partilho umas quantas dessas coisas com vocês.

EXPO-Milano-2015

#10 Expo em Milão

Não estive presente, mas tive a feliz oportunidade de poder estar inserido e em contacto com projectos que lá foram apresentados. Deu para aprender muito e para perceber que às vezes, aqui em Portugal, achamos que tudo é muito melhor organizado lá fora e trabalham todos muito melhor, o que não é de todo verdade. Fez-me muito bem ter essa noção e no final de contas correu tudo bem.

#6 Steven Wilson

#9 Hand.Cannot.Erase de Steven Wilson e concerto na Sala Tejo

Em Fevereiro saíu este grandioso álbum, facilmente presente em muitas listas dos melhores do ano, bem como provavelmente da década (ou mais), um álbum no verdadeiro sentido do termo, uma obra integra e não um conjunto de músicas sem qualquer ligação, com muitos bons músicos, muito bom som…Tudo de bom tal como o grande concerto que pude assistir em Setembro.

Sensi Guitar

#8 Lisbon Maker Faire

A mesma semana do concerto de Steven Wilson iria terminar com a minha participação na Lisbon Maker Faire com o projecto “Sensi Guitar”. Para além da excelente organização do evento e da simpatia e disponibilidade tanto dos participantes, como dos voluntários e organização, foi impressionante a quantidade de projectos extremamente interessantes que lá se podiam ver (e eu consegui ver muito poucos) e foi bom saber que há tanta inovação e vontade de a fazer mesmo no nosso pequeno país. Terminou com um prémio de mérito e de “Young Maker” para o meu projecto que agradeço muito, mas melhor que isso foram todos os comentários, opiniões e conversas e a quase que relação familiar entre todos os participantes no evento. Hajam mais coisas deste género!

©Vera Marmelo

©Vera Marmelo

#7 13 a 15 de Novembro

Bem sei que foi o fim-de-semana dos terríveis atentados em Paris, mas quando soube disso estava a sair para o primeiro de quatro concertos que pretendia ver nesses dias. Só vi três, mas foram seis bandas, todos os dias tiveram uma aura diferente e em todos os dias foi muito bom, de sublinhar a apresentação do grande álbum de estreia dos Pista (que prometem bastante) e a estreia de Tiago Bettencourt no Coliseu de Lisboa.

#6 Estágio em Itália

#6 Estágio em Itália

Começado ainda em 2014 e terminado este ano. Saí do meu país completamente sozinho e com vista a passar 6 meses com pessoas com quem nunca tinha estado. Regressei em Abril com muitos amigos feitos e a deixarem saudades, com promessas de querer regressar e de nos querermos reencontrar, com uma enorme experiência tanto a nível profissional como pessoal.

LOGO-AF-BRANCO

#5 Colaboração com Arte-Factos

Foi por volta de Fevereiro que vi uma publicação no Facebook da “Arte-Factos” a pedirem pessoal para colaborar na área musical e foi como uma pedra atirada para o meu charco. Já há muito que trocava “bitaites” sobre música com amigos e andava-me na cabeça a vontade de fazer isso para além desse grupo de pessoas. Pois que apareceu essa publicação e não hesitei em tentar ver se me queriam. Aceitaram e pois que veio com isso um monte de coisas boas. Desde ficar em contacto com um grupo de pessoas muito interessadas e interessantes, que partilham a sua cultura individual com os outros sem pedir nada em troca e que tornam mais fácil o que não conhecemos e é interessante chegar até nós. Isto para além das experiências pessoais como entrevistar bandas dais quais somos fãs (lembro-me da minha primeira entrevista com o Torsten Kinsella dos God Is An Astronaut e da boa conversa que pudemos ter, apesar de eu não ser de todo jornalista), isto ou também podermos ouvir em primeira mão álbuns do melhor que se faz por aí.

NOS Alive'15 1º dia

#4 NOS Alive e transmissão da RTP

O NOS Alive deste ano (reportagem aqui, aqui e aqui) marcou um motivo de orgulho que tive na televisão pública nacional, pois é, não é só dizer mal. Infelizmente não consegui ir ao festival, mas para além da excelente transmissão que a RTP fez online ainda pude ver os Muse em directo na televisão pública. Bem sei que foram os Muse que já não precisam de todo de projecção, bem sei que nestas coisas muitas vezes os artistas não dão autorização, pois é, mas é um princípio e há que orgulhar-se dele. Para além da excelente qualidade da transmissão, ao nível dos melhores (do mundo!).

#3 Concertos Maiorais

#3 Concertos Maiorais

Mais um ano e mais uma data de grandes concertos. É bom saber que na nossa cidade, por mais pequena que seja, há pessoas a gostarem de dar a conhecer coisas novas e não somente o que todos conhecem, há pessoas a apostar e a ajudar a divulgar projectos com pernas ainda não muito grandes para andar e há pessoas com interesse em trazer essa cultura até ao mais ínfimo grão de terra, tudo com pouquíssimos meios e apoios e, com altruísmo, dão de si sem nada em troca em prol da divulgação da boa música que por aí se faz e por vezes não é tão reconhecida.

©Vera Taboada

©Vera Taboada

#2 Wishes, primeiro EP dos Euterpe

O ano arrancou com as gravações para este EP praticamente acabadas e a entrar na fase de pós-produção. Muito amavelmente tive os estúdios da Percorsi Musicali (onde estagiei) disponíveis para esse trabalho, tal como os estúdios da ESART, tudo de forma gratuita. Um trabalho que me fez aprender e crescer muito nesta área. Esperemos que daqui a um ano esteja a escrever sobre o seu lançamento e os concertos.

Frankie-Chavez

#1 Tour de Frankie Chavez

Tinha-o visto ao vivo no Verão anterior e foi no final da minha estadia em Itália que comecei a ter notícias dele a tocar nas televisões italianas. E foi no último domingo que estive por lá que ele tocou em Livorno (a cidade onde estive) numa sala onde passei umas quantas boas noites. Infelizmente entre jantares de amigos e despedidas não consegui ir ver o concerto, mas é tão bom saber que mesmo estando longe há músicos portugueses a chegar bem perto de nós.

João Neves

Licenciado em Música Electrónica e Produção Musical é um apaixonado por música e artes em geral. Interessado na área das novas tecnologias relacionadas à música e membro de uns quantos projectos.