Milhões de Festa 2016: um 11 de sonho

Milhões de Festa 2016: um 11 de sonho

#14 Milhões de Festa

De 2010 a 2016 foi um tirinho, nem demos pelo tempo passar. Mas a verdade é que de 21 a 24 de Julho iremos todos regressar onde já fomos muito felizes, várias vezes, sempre: o Milhões de Festa em Barcelos. Para os 4 dias há muito para ver, com propostas musicais que se dispersam por todos os gostos e géneros. E como a escolha pode ser difícil, deixamos aqui uma lista dos 11 imperdíveis, para que te orientes na terra do galo.

#11 Os quatro Palcos

O cartaz do Milhões de Festa não se faz só com música, mas também pelo ambiente e pela identidade do festival. São 4 palcos com diferentes horários de expediente. Durante a tarde, nas horas de maior calor, o Palco Piscina é o mais apelativo: com banhos de água fresca e concertos ao fundo, um bar com caipirinhas, cerveja e sidra sempre a estalar, hidroginástica e coreografias espontâneas, não precisando de mais argumentos para nos convencer. Mas quem procurar um ambiente mais minhoto e à sombra, o Palco Taina promete não defraudar as expectativas: da boa bifana ao verdinho do garrafão, está encostado à margem do rio e traz uns contrastantes sons mais pesados.

A noite faz-se já no recinto, entre o palco principal e o palco secundário, com uma espécie de peregrinação entre concertos, em que as massas rumam de um lado para o outro, apenas com uma certeza: o destino é boa música, garantidamente.

©Renato Cruz Santos

©Renato Cruz Santos

#10 O Campismo

Não me canso de confirmar: o Milhões de Festa tem o melhor campismo de festival. Em pleno parque municipal, com acesso aos balneários do gimnodesportivo, a tua tenda não só ficará em segurança, como não precisas de ir munido de grandes equipamentos de construção. O terreno não é montanhoso e o espírito de comunidade significa que haverá sempre quem dê uma mão.

#9 O regresso de El Guincho

Foi um dos primeiros nomes do festival, marcando presença em 2010. O seu “Antillas” tornou-se hino desses dias por Barcelos e significado automático de festão. Neste regresso, traz álbum novo na bagagem e novos sons para descobrir: o trap e a urbanidade recheiam “HiperAsia”, o recém-lançado trabalho do espanhol.

#8 O tribalismo nórdico de Goat

Quem passou por Paredes de Coura em 2014 comprova que foi um dos concertos desse ano. Viajam da Suécia com os seus ritmos ancestrais misturados com o rock mais ocidental, dão um concerto completo em que o espectáculo de palco faz parte. De rostos cobertos e vestes que encantam, escondem a sua identidade mas irão ficar inscritos na história desta edição – seguramente.

#7 A mescla dos Bixiga 70

Brasileiros como manda a lei, trazem de São Paulo a mescla do afro, jazz e grove. O seu nome inspira-se num bairro predominantemente italiano, pelo que a multiculturalidade só podia fazer parte da sua essência.

#6 A tradição segundo Riding Pânico

Assim a meio da lista dos imperdíveis, estão os residentes lisboetas. Tocam todos os anos – qual Ivete Sangalo no Rock In Rio – e invadem-nos com toda a sua coolness neste reencontro que já é tradição. Não se faz rock assim em Portugal.

#5 As viagens de Sun Araw

Experimental, eletrónico, do kraut, hipnótico e cósmico. É tudo o que vos consigo dizer sobre este norte-americano, porque – na realidade – não há palavras que cheguem para descrever o trabalho dele. Só há uma solução: vê-lo ao vivo neste Milhões.

#4 Um delírio chamado Dan Deacon

Arquétipo maior da cena musical deste milénio, marcou já o Primavera Porto e retira-se agora para o pequeno segredo minhoto que é o MdF. Corta e cola sons, a estética leva-o mais longe, produz o mesmo efeito em nós que o LSD e enche-nos de boas energias. Impossível ficar indiferente.

#3 O hipnotismo de Surma

A miúda de Leiria é a revelação musical deste ano, e levará os seus ritmos encantadores até à piscina. As batidas sintetizadas são refrescantes, a simpatia da miúda é magnífica. Queres conhecê-la? Deves.

#2 h09909

Lê-se “horror” e nasceram para odiar. Vai ao site deles e olha para o separador: diz apenas e só FUCK OFF. Na bio do site do Milhões diz que “cruzam duas linguagens livres de cores e merdas, num regurgitar de hardcore feito em pc, e hip hop com d-beat”. Não os conheço mas parecem ter tudo para dar um concerto absolutamente incrível.

#1 Isto não é o Milhões de Festa

Enquanto não chega o grande dia, em jeito de warm-up, o Milhões de Festa passeia-se pelo país (e vai a Espanha) animar o espírito. Sabe AQUI por onde vai andar e não percas toda a animação (e muitas surpresas).

BÓNUS: O Gato Mariano é um dos mais assertivos e incisivos críticos de música em Portugal. Possivelmente porque só existe em banda desenhada, o que dificulta que lhe cheguem a roupa ao pêlo. As suas aventuras também chegam ao Minho, numa cobertura especial deste cartaz de 2016. Espreita AQUI o que ele tem a dizer sobre as bandas deste ano.

O Milhões de Festa decorre já no final deste mês, entre os dias 21 e 24 de Julho. Os bilhetes estão à venda: o passe geral vale €55 e inclui acesso ao campismo, e o diário vale €20 mas não dá acesso à diversão completa.